SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Ministro Tarcísio Gomes participa de debate sobre desafios do setor ferroviário pós-pandemia

Ministro Tarcísio Gomes participa de debate sobre desafios do setor ferroviário pós-pandemia


Fonte: MINFRA (21 de maio de 2020 )

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, participou, nesta terça-feira (19), da live “Covid-19 – Impacto em Ferrovias no Brasil”, promovida pela BCG in Brazil. Durante quase duas horas, ele debateu com representantes de diversos segmentos do setor ferroviário os desafios e perspectivas para as ferrovias no momento presente e no pós-crise do coronavírus.

 

Freitas citou medidas adotadas pelas concessionárias de ferrovias assim que a pandemia chegou ao Brasil, como protocolos de higienização; compra e distribuição de alimentos; e, até mesmo, a colaboração na construção do Hospital de Campanha do Vale do Paraopeba (MG). “Conseguimos minimizar o impacto nas ferrovias mantendo as atividades, sobretudo de transporte de grãos e minerais. Estamos superando a crise sem problemas de abastecimento”, afirmou. Um grande aliado no processo é o setor de agronegócio. A safra de soja, por exemplo, teve recorde de produção em março e abril.

 

Ele também citou o cronograma de obras de infraestrutura no setor ferroviário, que continua em andamento, mesmo com a pandemia. A Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), por exemplo, segue em obras e deve ter um segmento licitado ainda este ano. Além disso, o governo deve assinar, em breve, a prorrogação antecipada do contrato da Rumo Malha Paulista, que prevê investimentos de R$ 6 bilhões em seis anos e aumento do transporte de 35 milhões de toneladas para 75 milhões de toneladas no período.

 

A Ferrovia Norte-Sul também segue em obras e deve ter a operação do tramo central vigente a partir do próximo ano. O governo prevê, ainda, investimentos em ramais ferroviários no Porto de Santos, a fim de contribuir com o escoamento das exportações e importações brasileiras, além das renovações antecipadas dos contratos da Estrada de Ferro Carajás, Estrada de Ferro Vitória-Minas e MRS Logística S.A. Os estudos para a concessão da Ferrogrão também devem ser enviados em breve ao Tribunal de Contas da União (TCU). “Com todos os investimentos e obras previstas, temos a expectativa de alterar a matriz de transporte ferroviário para 30% em oito anos”, enfatizou.

 

Por fim, o ministro ressaltou a participação dos investidores estrangeiros nos leilões futuros. “Eles sabem que temos demanda e potencial. O interesse em nossos projetos é alto porque temos uma matriz de risco equilibrada e respeitamos contratos”, disse. Freitas enalteceu, ao final, a importância da iniciativa privada, neste momento, no sentido de não apenas se adaptar às mudanças advindas com a crise, mas, também, na medida em que se torna essencial para fazer com que o Brasil retome a sua economia.


Mais lidas


View this post on Instagram #SPAnaPrevençãoAoCoronavírus A SPA recebeu hoje (28/04) 8 mil litros de álcool em gel, doados pela Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) e pela Associação Nacional dos Exportadores de Algodão (Anea) para auxiliar o Porto de Santos no combate à pandemia pelo novo coronavírus. A ação contou com intermediação do […]

Leia Mais

  O município de Balneário Barra do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, poderá ganhar um empreendimento portuário vinculado a um complexo empresarial e de serviços. O empreendimento projetado – por ora é só isso, uma intenção – é denominado “Super porto BBS”. Dizem os investidores potenciais que o negócio poderá ocupar área de […]

Leia Mais

No dia 11 de junho, Data Magna da Marinha, a Comissão de Limites da Plataforma Continental (CLPC) publicou, em seu portal da Organização das Nações Unidas (ONU) na internet, recomendação na qual legitimou ao Brasil incorporar 170.000 km2 de área de Plataforma Continental, além da Zona Econômica Exclusiva.   O processo de estabelecimento do limite exterior […]

Leia Mais