SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Espírito Santo teve o pior primeiro trimestre em seu complexo portuário da série histórica

Espírito Santo teve o pior primeiro trimestre em seu complexo portuário da série histórica


Fonte: Logística e Negócios (21 de maio de 2020 )

Os dados do anuário da Agência Nacional dos Transportes Aquaviários com relação ao primeiro trimestre de 2020 trouxeram uma notícia muito negativa para o Estado do Espírito Santo. Entre janeiro e março de 2020, foram 19,5 milhões de toneladas movimentadas em seus 11 portos/terminais portuários. Uma queda de 35,4% ante o mesmo período de 2019 que resultou em 30,3 milhões de toneladas.

 

Em 2015, o Espírito Santo movimentou mais de 40 milhões de toneladas. Desde então, as movimentações trimestrais variaram entre 30 e 36 milhões. A maior queda em 2020 foi registrada no Terminal de Tubarão que caiu 46,5%, somando 11,3 milhões de toneladas. Em 2019, a movimentação superou 21,1 milhões de toneladas.

 

O Terminal de Praia Mole foi o segundo maior movimentado com 2,7 milhões de toneladas, uma queda de 22,5%. Inclusive, o Terminal de Praia Mole teve o maior tempo médio de espera para atracação no país. Um navio para atracar no terminal que opera desde 1983 demorou 397,3 horas neste primeiro trimestre.


Mais lidas


View this post on Instagram #SPAnaPrevençãoAoCoronavírus A SPA recebeu hoje (28/04) 8 mil litros de álcool em gel, doados pela Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) e pela Associação Nacional dos Exportadores de Algodão (Anea) para auxiliar o Porto de Santos no combate à pandemia pelo novo coronavírus. A ação contou com intermediação do […]

Leia Mais

  O município de Balneário Barra do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, poderá ganhar um empreendimento portuário vinculado a um complexo empresarial e de serviços. O empreendimento projetado – por ora é só isso, uma intenção – é denominado “Super porto BBS”. Dizem os investidores potenciais que o negócio poderá ocupar área de […]

Leia Mais

No dia 11 de junho, Data Magna da Marinha, a Comissão de Limites da Plataforma Continental (CLPC) publicou, em seu portal da Organização das Nações Unidas (ONU) na internet, recomendação na qual legitimou ao Brasil incorporar 170.000 km2 de área de Plataforma Continental, além da Zona Econômica Exclusiva.   O processo de estabelecimento do limite exterior […]

Leia Mais