SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Metrô e CPTM deixam de funcionar até 1h da manhã aos sábados

Metrô e CPTM deixam de funcionar até 1h da manhã aos sábados


Fonte: Revista Ferroviária (20 de maio de 2020 )
Sem explicar motivo, governo Doria determina que CPTM e Metrô não vão mais funcionar até a uma da manhã CPTM/Divulgação

A partir do próximo sábado (23), a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) não vão mais funcionar até a 1h da manhã aos sábados. Ambos os sistemas vão fechar as estações à zero hora, como já ocorre nos dias úteis. O governo de João Doria (PSDB), que administra as companhias, não informou o motivo da mudança, apenas publicou a decisão nas redes sociais.

 

As duas empresas já tinham reduzido a circulação dos trens, devido à redução da demanda por conta da quarentena imposta no estado de São Paulo devido à pandemia de coronavírus. Além disso, os sistemas tiveram de reduzir o número de trens em circulação por falta de funcionários. Isso porque parte dos servidores pertence a algum grupo de risco da covid-19, ou mesmo por suspeita ou confirmação de contaminação. O déficit em relação a dias normais é de 25%.

 

Para o conselheiro do CMTT e especialista em mobilidade urbana do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) Rafael Calabria, a medida não traz benefícios à população. “Entendo que um sistema de trens tenha problemas com a baixa demanda, mas todo corte é ruim nesse momento. É um momento com menos demanda, mas as pessoas que trabalham utilizam. E não há nenhuma orientação de como essas pessoas devem proceder, se vai ter ônibus, que alternativa terá. Não se ouve a população, não se ouve os técnicos. Quem se sentir prejudicado deve reclamar”, afirmou.

 

Rodízio regularO prefeito da capital paulista, Bruno Covas (PSDB), revogou o rodízio de veículos por placas pares e ímpares adotado há uma semana. A partir desta segunda-feira (18) voltou a valer o sistema regular de rodízio com dois números finais de placa por dia. O sistema de ônibus, no entanto, deve permanecer com a redução de frota. “Independente do rodízio, a SPTrans tem falhado em ajustar a oferta de transporte. Por que a SPTrans não está usando com qualidade os dados que ela tem de rastreio das pessoas? Teve 100 mil passageiros a mais, mas se tivesse cuidado no planejamento, não ia ser problema”, avaliou Calabria.

 

Embora o novo rodízio tenha conseguido reduzir a circulação de carros em 40% – cerca de 1,5 milhão de veículos a menos -, houve aumento de aproximadamente 100 mil usuários no transporte coletivo, que segue com a oferta reduzida. O isolamento social teve aumento de apenas dois pontos percentuais, de 47% para 49% da população.


Mais lidas


View this post on Instagram #SPAnaPrevençãoAoCoronavírus A SPA recebeu hoje (28/04) 8 mil litros de álcool em gel, doados pela Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) e pela Associação Nacional dos Exportadores de Algodão (Anea) para auxiliar o Porto de Santos no combate à pandemia pelo novo coronavírus. A ação contou com intermediação do […]

Leia Mais

  O município de Balneário Barra do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, poderá ganhar um empreendimento portuário vinculado a um complexo empresarial e de serviços. O empreendimento projetado – por ora é só isso, uma intenção – é denominado “Super porto BBS”. Dizem os investidores potenciais que o negócio poderá ocupar área de […]

Leia Mais

No dia 11 de junho, Data Magna da Marinha, a Comissão de Limites da Plataforma Continental (CLPC) publicou, em seu portal da Organização das Nações Unidas (ONU) na internet, recomendação na qual legitimou ao Brasil incorporar 170.000 km2 de área de Plataforma Continental, além da Zona Econômica Exclusiva.   O processo de estabelecimento do limite exterior […]

Leia Mais