SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Mercado   /   ANTAQ atua, e reforma do porto de Fernando de Noronha é entregue

ANTAQ atua, e reforma do porto de Fernando de Noronha é entregue


Fonte: ANTAQ (12 de fevereiro de 2020 )

O governo de Pernambuco entregou no final de janeiro a reforma das estruturas do Porto de Santo Antônio, em Fernando de Noronha (PE). Os investimentos alcançaram aproximadamente R$ 6 milhões. Desde 2018, a ANTAQ, por meio de sua Superintendência de Fiscalização e Coordenação das Unidades Regionais (SFC) e Unidade Regional de Recife (URERE), vem acompanhando a situação dessa instalação portuária e atuou para que as melhorias fossem realizadas, entre elas as obras realizadas no cais de atracação e terminal de passageiros.

 

Há dois anos, por intermédio do Plano Anual de Fiscalização, a ANTAQ designou dois servidores para executarem, entre 21 e 23 de maio de 2018, ação fiscalizadora sobre a Autarquia Territorial Distrito Estadual de Fernando de Noronha, na qualidade de titular do registro da instalação portuária denominada Porto de Santo Antônio, localizada no arquipélago de Fernando de Noronha (PE), a fim de verificar o cumprimento da Resolução Normativa n° 13/16-ANTAQ e da Resolução n° 5.594/17-ANTAQ. A fiscalização deveria ser in loco, com prazo de 45 dias para conclusão das atividades

 

Antes e depois: melhorias no Porto de Santo Antônio

 

Os servidores Giovanni Giuseppe e Sillas de Luna realizaram o procedimento fiscalizatório, apresentaram suas conclusões e assinaram o documento em 8 de junho de 2018. Nele, constavam algumas providências que deveriam ser tomadas pela administração do porto: apresentação de cronograma para reconstrução e reativação de plataforma para embarque e desembarque de pessoas (píer turístico); efetivação de sinalização provisória para embarque e desembarque de pessoas no cais de 50 metros; efetivação de sinalização provisória, isolando completamente a área central do cais de 50 metros para todo e qualquer tipo de uso; e Apresentação de cronograma para reconstrução e requalificação do Cais de 50 metros, reforma nos cabeços de amarração, melhoria no sistema de iluminação, implantação de um sistema de defensas e formatação e implantação de um projeto de sinalização náutica.

 

As informações sobre a fiscalização e as ações que deveriam ser providenciadas foram encaminhadas para a administração do porto, que elaborou edital de licitação para contratação de empresa visando à execução dos serviços de recuperação, requalificação e reforço do cais de atracação/comercial, terminal de passageiros e elementos de apoio (flutuante, rampa de passageiros e passarela de acesso) que compõem a instalação portuária.

 

Até a entrega da reforma, ocorrida em janeiro de 2020, a ANTAQ e a administração do Porto de Santo Antônio trocaram documentos e informações sobre o andamento das obras. “Estabelecemos um diálogo bem proveitoso com a administração do porto, e isso foi fundamental para que a Agência pudesse acompanhar o andamento da reforma”, destacou Giuseppe.

 

Houve, por exemplo, o envio à Agência de uma nota técnica por parte do Porto de Santo Antônio na qual foram informadas as obras de requalificação e recuperação estrutural, bem como os prazos de execução das obras e os croquis das sinalizações provisórias a serem implantadas no cais de atracação e no acesso de pedestres, com os seus respectivos cronogramas. “Houve alguns atrasos no cronograma, mas a Superintendência de Fiscalização adotou o princípio da razoabilidade e entendeu que para os materiais chegarem é mais complicado, pois se trata de uma ilha”, explicou Giuseppe.

 

Conforme o servidor da Agência, a fiscalização da ANTAQ e o acompanhamento do andamento das obras foram determinantes para que as melhorias fossem efetivamente realizadas. Além disso, há uma importância social decorrente dessa reforma. O terminal de cargas representa 90% de todo abastecimento da ilha. “O Porto de Santo Antônio é a entrada para os insumos que abastecem a localidade, como água mineral, botijão de gás, combustível e os produtos que são vendidos nos supermercados”, listou o especialista em Regulação de Serviços de Transportes Aquaviários da ANTAQ, informando que as cargas que chegam a Fernando de Noronha saem de Recife e Natal.

 

Fiscalização responsiva

Para a superintendente de Fiscalização da ANTAQ, Gabriela Costa, o caso do Porto de Santo Antônio é emblemático para mostrar o quanto é importante o acompanhamento perene pelos fiscais da execução dos compromissos pactuados pelos regulados. “A URERE realizou um trabalho primoroso junto ao Porto de Fernando de Noronha em linha com a fiscalização responsiva que vem sendo aplicada na SFC, ou seja, a utilização de outras ferramentas que não apenas a sanção, para alcance do objetivo. No presente caso, a assinatura do compromisso e a presença e acompanhamento pelos fiscais”, destacou.


Mais lidas


A Santos Port Authority (SPA) elaborou uma campanha para esclarecer e difundir os principais cuidados para se proteger do novo coronavírus (2019 nCoV). Não há casos suspeitos no Porto de Santos, mas a SPA está adotando as ações preventivas necessárias em apoio à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).  

Leia Mais

  O município de Balneário Barra do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, poderá ganhar um empreendimento portuário vinculado a um complexo empresarial e de serviços. O empreendimento projetado – por ora é só isso, uma intenção – é denominado “Super porto BBS”. Dizem os investidores potenciais que o negócio poderá ocupar área de […]

Leia Mais

No dia 11 de junho, Data Magna da Marinha, a Comissão de Limites da Plataforma Continental (CLPC) publicou, em seu portal da Organização das Nações Unidas (ONU) na internet, recomendação na qual legitimou ao Brasil incorporar 170.000 km2 de área de Plataforma Continental, além da Zona Econômica Exclusiva.   O processo de estabelecimento do limite exterior […]

Leia Mais