SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Movimentação de cargas no Porto de Fortaleza foi de 4,4 mi de toneladas em 2019

Movimentação de cargas no Porto de Fortaleza foi de 4,4 mi de toneladas em 2019


Fonte: Portos e Navios (16 de janeiro de 2020 )

O Porto de Fortaleza movimentou 4,4 milhões de toneladas de cargas em 2019. Os granéis líquidos responderam por 48% delas, e os granéis sólidos 41%, além da carga geral, que foi de 11%. A previsão é de fechar janeiro com 160 mil toneladas de cargas movimentadas, informou a Companhia Docas, que pretende firmar novos contratos neste ano.

 

De acordo com a instiruição, nos granéis sólidos, houve um crescimento de 5,67%, ou seja, 95.394 mil toneladas a mais do que no ano anterior, totalizando 1,8 milhão de toneladas ante 1,7 milhão. Já os granéis líquidos somaram, de janeiro a dezembro, 2,1 milhões de toneladas de cargas movimentadas. O geral foi de 487 mil.

 

Conforme a Companhia Docas, o faturamento foi maior em relação ao ano anterior, representando o valor de R$ 63.276.572,68 ante R$ 62.420.280,89. O crescimento é resultado da movimentação de cargas de granéis líquidos e sólidos (ceareais e não-cereais) e do reajuste tarifário.

 

A previsão é de fechar janeiro com 160 mil toneladas de cargas movimentadas, entre escória, clínquer, gesso e manganês. “Após os ajustes necessários no segundo semestre de 2019, o ano de 2020 promete ser de mais avanços para o Porto de Fortaleza, quando pretendemos celebrar novos contratos”, frisa a diretora-presidente da Companhia Docas, Mayhara Chaves.


Mais lidas


  O município de Balneário Barra do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, poderá ganhar um empreendimento portuário vinculado a um complexo empresarial e de serviços. O empreendimento projetado – por ora é só isso, uma intenção – é denominado “Super porto BBS”. Dizem os investidores potenciais que o negócio poderá ocupar área de […]

Leia Mais

No dia 11 de junho, Data Magna da Marinha, a Comissão de Limites da Plataforma Continental (CLPC) publicou, em seu portal da Organização das Nações Unidas (ONU) na internet, recomendação na qual legitimou ao Brasil incorporar 170.000 km2 de área de Plataforma Continental, além da Zona Econômica Exclusiva.   O processo de estabelecimento do limite exterior […]

Leia Mais