SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Nova versão do Plano de Desenvolvimento e Zoneamento do Porto é elaborada pela Codesp 

Nova versão do Plano de Desenvolvimento e Zoneamento do Porto é elaborada pela Codesp 


Fonte: A Tribuna (20 de setembro de 2019 )
Nova norma é um pedido antigo da comunidade portuária (Carlos Nogueira/ AT)

Navios que operam granéis sólidos poderão atracar em berços ociosos de cais público do Porto de Santos. A nova regra, proposta pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) e aprovada pelo Ministério da Infraestrutura, integra uma alteração no Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) do cais santista, que segue em atualização.

 

O PDZ é uma ferramenta de planejamento de uma autoridade portuária, estabelecendo estratégias e metas para o desenvolvimento e a otimização do uso de áreas e instalações do porto organizado. Segundo a Docas, alterações no documento têm como objetivo “retirar amarras operacionais que não fazem mais sentido com a dinâmica atual da operação portuária”.

 

A nova norma é um pedido antigo da comunidade portuária. Isto porque, há mais de um ano, a falta de berços para a atracação de navios de granéis sólidos, entre eles, fertilizantes, causou dor de cabeça, filas na Barra e prejuízos milionários a usuários do complexo.

Naquela época, cargueiros aguardaram quase três meses por uma oportunidade de realizar a descarga das mercadorias. Outros navios sequer planejaram a atracação no complexo e escalaram em outros portos em busca de maior agilidade.

 

“A possibilidade de atracar navios de granéis sólidos em cais público é uma excelente notícia, que aguardamos há bastante tempo. Este é um segmento que não pode ter ociosidade. É receita para o Porto e para todo mundo que atua no setor”, disse o diretor-executivo do Sindicato das Agências de Navegação Marítima do Estado de São Paulo (Sindamar), José Roque.

 

De acordo com a Portaria nº 4.058, publicada nesta quarta-feira (18) pelo Ministério da Infraestrutura, no Diário Oficial da União, todas as novas regras deverão ser publicadas no site da Docas e da própria pasta.

Enquanto isso, a autoridade portuária segue elaborando o seu novo PDZ. Conforme cronograma estabelecido, o prazo para a conclusão do material é de dez meses a partir da publicação do Plano Mestre, em abril último. Com isso, a nova versão do plano pode ser conhecida até fevereiro do ano que vem.


Mais lidas


No dia 11 de junho, Data Magna da Marinha, a Comissão de Limites da Plataforma Continental (CLPC) publicou, em seu portal da Organização das Nações Unidas (ONU) na internet, recomendação na qual legitimou ao Brasil incorporar 170.000 km2 de área de Plataforma Continental, além da Zona Econômica Exclusiva.   O processo de estabelecimento do limite exterior […]

Leia Mais