SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Brasil bate recorde mensal de exportações de café

Brasil bate recorde mensal de exportações de café


Fonte: Café Point (14 de agosto de 2019 )

O Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) divulgou dados em que as exportações de café brasileiro atingiram 3,2 milhões de sacas em julho de 2019. O volume representa um crescimento de 28,2% em relação a julho de 2018, quando o país exportou 2,5 milhões de sacas, considerado o maior volume de café brasileiro (café verde, solúvel e torrado & moído) exportado para o mês de julho dos últimos cinco anos.

 

Neste período, a receita cambial gerada pelas exportações foi de US$ 378,2 milhões, aumento de 5,1% em relação a julho do ano passado. Já o preço médio da saca de café no mês foi de US$ 119,7/saca, queda de 18% em relação ao mesmo período do ano passado.

 

Foram embarcados 71,4% de café arábica, equivalente a 2,3 milhões de sacas. O café canéfora (robusta) atingiu 18,2%, com o embarque de 575 mil sacas, enquanto que o solúvel representou 10,3% das exportações, com 326,8 mil sacas exportadas.

 

“Os volumes exportados em julho mostram que o Brasil mantém um ritmo positivo e trabalhando o embarque de cafés sustentáveis com eficiência e qualidade. Um dos destaques foi o incremento nas exportações para os Estados Unidos e Alemanha, atualmente maiores importadores do café brasileiro. A colheita referente à safra 2019/2020 está praticamente finalizada e tudo indica que manteremos bons resultados até o fechamento do ano civil. Mais uma vez, os negócios do café brasileiro com o exterior se mostram consolidados, graças à eficiência e forte compromisso com a sustentabilidade de toda a cadeia produtiva e comercial do Brasil”, afirma o presidente do Cecafé, Nelson Carvalhaes.

 

Principais destinos
Os dez principais destinos de café brasileiro no ano civil (janeiro a julho) foram os Estados Unidos, que importaram 4,4 milhões de sacas de café (18,7% do total embarcado no período); Alemanha, com 3,9 milhões de sacas importadas (16,7% da participação total no período); Itália, com 2,1 milhões de sacas (9%); Japão, com 1,7 milhão de sacas (7,3%); Bélgica, com 1,5 milhão de sacas (6,5%); Turquia, com 719,9 mil sacas (3,1%); Reino Unido, com 621,6 mil sacas (2,6%); Federação Russa, com 603,6 mil sacas (2,6%); Canadá, com 514 mil sacas (2,2%); e Espanha, com 500,3 mil sacas (2,1%).

 

Quase todos os principais países consumidores de café brasileiro registraram, no ano civil, aumento na importação do produto, comparando com o mesmo período do ano passado. Os destinos que registraram maior crescimento no consumo de café brasileiro foram Espanha (crescimento de 51,5%); Bélgica (crescimento de 50,8%); EUA (49,6%); e Alemanha (45,9%).

 

Sobre os cafés especiais foram exportados 4,5 milhões de sacas, volume que foi responsável por 19,1% do volume total de café exportado de janeiro a julho deste ano e representa um crescimento de 58,8% em relação ao volume exportado nos sete primeiros meses de 2018.

 

A receita cambial gerada com a exportação de cafés diferenciados do Brasil foi de US$ 700,3 milhões, representando 23,9% do total gerado pelo Brasil com as exportações no ano civil de 2019.

 

Os principais destinos dos cafés especiais foram os Estados Unidos, que importaram 1,1 milhão de sacas (24,1% do volume total embarcado no ano civil); Alemanha, com 590,5 mil sacas (13,1% de participação); Japão, com 558,2 mil sacas (12,4%); Bélgica, com 449,6 mil sacas (10%); Itália, com 372,3 mil sacas (8,3%); Canadá, com 182 mil sacas (4,1%); Suécia, com 130 mil sacas (2,9%); Reino Unido, com 126 mil sacas (2,8%); Espanha, com 94,4 mil sacas (2,1%); e Holanda, com 88 mil sacas (2%).

 

O relatório completo das exportações de café em julho de 2019 está disponível no site do Cecafé.


Mais lidas


No dia 11 de junho, Data Magna da Marinha, a Comissão de Limites da Plataforma Continental (CLPC) publicou, em seu portal da Organização das Nações Unidas (ONU) na internet, recomendação na qual legitimou ao Brasil incorporar 170.000 km2 de área de Plataforma Continental, além da Zona Econômica Exclusiva.   O processo de estabelecimento do limite exterior […]

Leia Mais