SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Balança comercial tem saldo de US$ 633 milhões em agosto com quedas nas exportações e importações

Balança comercial tem saldo de US$ 633 milhões em agosto com quedas nas exportações e importações


Fonte: Comex do Brasil (13 de agosto de 2019 )

Brasília – A balança comercial brasileira  registrou superávit de US$ 633 milhões  nas duas primeiras semanas de agosto, com sete dias úteis, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (12) pela Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia (Secint/ME). O resultado reflete exportações no valor de US$ 6,114 bilhões e importações de US$ 5,480 bilhões. No ano, as exportações somam US$ 136,114 bilhões e as importações chegam a US$ 107,005 bilhões, com saldo positivo de US$ 29,108 bilhões.

 

Confira os dados completos da balança comercial

 

Comparadas as médias até a segunda semana de agosto de 2019 (US$ 873,4 milhões) com a média de igual período de 2018 (US$ 929,4 milhões) houve queda de 6% nas exportações, principalmente pela redução de 17,3% nas vendas de produtos manufaturados, de US$ 377,6 milhões para US$ 312,2 milhões. A queda impactou sobretudo as vendas de centrifugadores e aparelhos para filtrar ou depurar, automóveis de passageiros, laminados planos de ferro ou aço, tubos flexíveis, de ferro ou aço, óleos combustíveis e veículos de carga.

 

Também houve redução de 4,4% nas vendas de produtos básicos, de US$ 459,9 milhões para US$ 439,5 milhões. Nesse caso, a baixa foi puxada por soja em grão, petróleo em bruto, farelo de soja, carne bovina, minério de manganês e minério de cobre.

 

O contraponto foi a venda de produtos semimanufaturados, que cresceu 32,4%, passando de US$ 91,9 milhões para US$ 121,7 milhões, com destaque para semimanufaturados de ferro/aço, ferro-ligas, açúcar em bruto, ferro fundido e ouro em formas semimanufaturadas.

 

Já na comparação com julho deste ano, houve crescimento de 0,2%, em virtude do aumento de 16,8% nas vendas de produtos semimanufaturados, de US$ 104,2 milhões para US$ 121,7 milhões, e de 8,7% dos manufaturados, que subiram de US$ 287,1 milhões para US$ 312,2 milhões. O recuo, na comparação mensal, ocorreu nas vendas de produtos básicos, que diminuíram 8,6%, de US$ 480,6 milhões para US$ 439,5 milhões.

 

Importações

Nas importações, a média diária até a segunda semana de agosto de 2019 foi de US$ 782,9 milhões, resultado 4,1% abaixo da média de agosto do ano passado, que chegou a US$ 816,4 milhões. Nesse comparativo, caíram principalmente as aquisições de veículos automóveis e partes (-35,4%), cobre e suas obras (-35,1%), combustíveis e lubrificantes (-33,8%), alumínio e suas obras (-24,7%), adubos e fertilizantes (-15,5%).

 

Em relação ao mês anterior, houve crescimento de 1,4% nas importações, com aumento nas compras de equipamentos mecânicos (+100,2%), siderúrgicos (+13,4%), equipamentos eletroeletrônicos (+12,9%), instrumentos de ótica e precisão (+11,8%), químicos orgânicos e inorgânicos (+8,6%).


Mais lidas


No dia 11 de junho, Data Magna da Marinha, a Comissão de Limites da Plataforma Continental (CLPC) publicou, em seu portal da Organização das Nações Unidas (ONU) na internet, recomendação na qual legitimou ao Brasil incorporar 170.000 km2 de área de Plataforma Continental, além da Zona Econômica Exclusiva.   O processo de estabelecimento do limite exterior […]

Leia Mais