SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Paulo Alexandre defende diálogo e elogia iniciativa do 1º Fórum Porto & Negócios

Paulo Alexandre defende diálogo e elogia iniciativa do 1º Fórum Porto & Negócios


Fonte: Santa Portal (12 de agosto de 2019 )

 

FÓRUM – O prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, será uma das autoridades presentes no 1º Fórum de Debates Porto & Negócios – “O Porto e a Ligação Seca entre Santos e Guarujá”, promovido pelo Sistema Santa Cecília de Comunicação. O evento será realizado na próxima segunda-feira (12), a partir das 19h30, no Teatro Coliseu, em Santos. As inscrições para o Fórum já estão esgotadas. Veja a participação de Paulo Alexandre no Caderno Regional da última sexta-feira no vídeo acima.

 

Para o chefe do executivo santista, a iniciativa do Sistema Santa Cecília de Comunicação é de grande importância para o futuro da região. “Temos que parabenizar o Sistema Santa Cecília de Comunicação por trazer esse debate, ouvir todos os envolvidos, tanto a comunidade portuária, como as autoridades em nível federal, estadual e aqui no município, para que possamos juntos construir uma solução que garanta a execução de algum projeto. Me preocupa quando eu ouço que esse é melhor do que aquele. Nós não podemos deixar de fazer (a ligação seja), isso é prejuízo para a população. Temos que ter uma discussão com maturidade política, dialogar e arbitrar os interesses para, ao fim, garantir a execução dos trabalhos. Vamos fazer isso de forma responsável e equilibrada, tendo como foco único tirar esse projeto do papel”, disse.

 

Paulo Alexandre se mostrou favorável à ideia da construção de uma ponte, que atualmente é o projeto defendido pelo governo estadual. No entanto, o prefeito de Santos acredita que a aceitação de uma proposta não anula a execução da outra.

 

“Esse é um tema bastante complexo, uma discussão que se arrasta há décadas, desde que Prestes Maia fez o plano de desenvolvimento regional de Santos nos anos 1930. Prestes Maia, que foi um grande urbanista e prefeito de São Paulo, falava que seriam necessárias três ligações secas entre as duas margens, em função do crescimento do Porto, olhando a perspectiva de futuro da região. De lá pra cá, se passaram quase 100 anos e tivemos várias propostas, vários projetos, mas todos eles têm uma única semelhança: todos ficaram no papel. Nenhum deles foi executado. Houve muita discussão e nenhuma ação. Cada proposta tem uma vocação. O túnel vai atender mais as pessoas que fazem o deslocamento entre as duas cidades, por motivos profissionais, pelo turismo. Vai atender mais o público que utiliza o serviço de balsas. Já a ponte vai atender mais ao setor portuário. Cada intervenção tem a sua vocação própria. Na minha opinião não são projetos excludentes. Não é um ou outro, pra mim é um e outro. Se há 100 anos falavam que seriam necessárias três e não foi feita nenhuma, agora estamos discutindo se é uma ou duas. Tem que ser as duas. Também acredito que o governo federal tem que entrar nessa discussão não só com discurso, não só com ideias, mas colocando a mão no bolso. Mas eu defendo que possamos viabilizar aquela ideia que for no momento a mais viável”, afirmou.

 

Segundo Paulo Alexandre, a região precisa urgentemente de uma obra que venha a ajudar na logística do Porto. “Hoje eu vejo o governo do Estado com vontade política de viabilizar essa ligação. O governador João Doria perguntou a minha opinião, falando da possibilidade de a Prefeitura participar, e eu disse que tendo a viabilidade nós vamos assinar embaixo. Tem sinal verde da Prefeitura. Nós não podemos mais perder tempo discutindo, falando que é esse ou aquele. Se o governo do Estado tem recurso e vontade política, vamos executar. Nós já recebemos o projeto na Prefeitura, estamos avaliando todo o processo de licenciamento no âmbito municipal, fazendo isso com prudência, celeridade. Mas não podemos trabalhar para inviabilizar uma obra que vai trazer progresso, desenvolvimento, além de gerar renda e empregos, que é o que nós precisamos. A Prefeitura de Santos será um facilitador, um parceiro do governo do Estado nesse projeto. Agora, se amanhã ou depois o governo federal ou a Codesp defenderem outra ligação, terão o nosso total e irrestrito apoio. Mas destaco que nesses anos todos de vida pública, eu aprendi que o feito é melhor do que o perfeito”, concluiu.


Mais lidas


No dia 11 de junho, Data Magna da Marinha, a Comissão de Limites da Plataforma Continental (CLPC) publicou, em seu portal da Organização das Nações Unidas (ONU) na internet, recomendação na qual legitimou ao Brasil incorporar 170.000 km2 de área de Plataforma Continental, além da Zona Econômica Exclusiva.   O processo de estabelecimento do limite exterior […]

Leia Mais