SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Navio Auxiliar “Pará” realiza Ação Cívico-Social e atende população de Ponta de Pedras-PA

Navio Auxiliar “Pará” realiza Ação Cívico-Social e atende população de Ponta de Pedras-PA


Fonte: Marinha do Brasil (17 de maio de 2019 )
Crianças a bordo do Navio Auxiliar “Pará” aprendem a escovar os dentes corretamente

No dia 30 de abril, o Navio Auxiliar (NA) “Pará” realizou Ação Cívico-Social no município de Ponta de Pedras-PA, como parte das comemorações alusivas ao 141° aniversário da cidade. Na ocasião, foram realizados atendimentos médicos e odontológicos, além de distribuição de medicamentos e de serviços de resgate à cidadania, como emissão de 2ª via de documentos, reconhecimento de União Estável e assessoramento nas áreas cível, familiar, criminal, consumidor e previdenciária.

 

Foram distribuídos 1274 medicamentos e realizados 104 atendimentos médicos, 34 mamografias, 148 procedimentos laboratoriais, 339 procedimentos odontológicos, oito palestras sobre “Violência Contra a Mulher”, com um total de 288 participantes, além de uma cobertura de eixo de embarcação.

 

Com profissionais embarcados no NA “Pará”, o Tribunal de Justiça do Estado do Pará realizou 302 procedimentos, dentre eles, 220 emissões da 2° Via de Registro Civil e 52 orientações jurídicas; a Caixa de Assistência dos Advogados do Pará, com o apoio da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Pará, realizou 42 atendimentos, dentre eles, dois crimes de ameaça, dez pensões alimentícias e sete divórcios. A Fundação Cultural do Pará realizou 72 exposições e doações de livros, 19 mediações de leitura e 86 jogos literários. “Estou muito agradecida pelo atendimento e gostaria muito que o navio viesse mais vezes a nossa cidade, pois onde moramos não temos acesso a esses serviços que o navio oferece”, disse Simone Pinto Soares, 33 anos, após conseguir a segunda via do Registro de Nascimento.

 

A Vice-Presidente da Caixa de Assistência dos Advogados do Pará, a advogada Sílvia Barbosa, destacou a importância da operação. “É uma população muito humilde e que carece de conhecimento sobre seus direitos uma vez que não existe Defensoria Pública no município. A ação realizada é muito importante e permite o livre acesso da população a questões básicas de direito”.


Mais lidas


  A reunião contou com a participação de representantes da ACS (Associação Comercial de Santos), CAP (Conselho de Autoridade Portuária), FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), CONSAD (Conselho de Administração da CODESP), ABTTC (Associação Brasileira dos Terminais Retroportuários e das Transportadoras de Contêineres), SINDSAN (Sindicato das Empresas de Transporte Comercial de Carga do Litoral […]

Leia Mais