SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Atracadouro de balsas passa por reforma na margem de Guarujá, SP

Atracadouro de balsas passa por reforma na margem de Guarujá, SP


Fonte: G1 (16 de maio de 2019 )
Dersa realiza reparos em ancoradouro danificado por colisão de navio em Guarujá, SP — Foto: Divulgação/Dersa

O atracadouro de balsas de Guarujá, no litoral de São Paulo, passa por reformas. Imagens obtidas pelo G1 nesta quarta-feira (15) mostram guindaste realizam a remoção de equipamento danificado para ser substituído. De acordo com a Dersa, as obras consistem na reforma estrutural do atracadouro e na instalação de estruturas de proteção para as balsas que realizam a travessia entre Santos e Guarujá. A expectativa é de que as obras durem pelo menos 30 dias.

 

O local foi danificado após um navio colidir contra três balsas na entrada do Porto de Santos, em maio de 2018. Segundo a Dersa, os veículos passaram por manutenção e operam normalmente, no entanto, o acidente causou danos ao atracadouro. O custeio dos obras será pago pela empresa responsável pelo navio que causou o acidente.

 

Além da recuperação da estrutura de concreto do ancoradouro, as obras incluem a instalação de duas defensas marítimas, equipamentos de borracha com 3,5 metros de diâmetro e que pesam cerca de quatro toneladas, destinadas a amortecer o impacto das embarcações no momento da atracação.

 

Durante o período da reforma, a plataforma que passará pela intervenção será interditada aos usuários, que deverão procurar as demais áreas de embarque e desembarque no atracadouro do lado de Guarujá. A Dersa ainda informa que o bolsão de veículos está sinalizado e que os trabalhos não alteram na reforma.

 

Balsas da travessia Santos-Guarujá foram danificadas ao serem atingidas por navio. — Foto: G1 Santos

Mais lidas


No dia 11 de junho, Data Magna da Marinha, a Comissão de Limites da Plataforma Continental (CLPC) publicou, em seu portal da Organização das Nações Unidas (ONU) na internet, recomendação na qual legitimou ao Brasil incorporar 170.000 km2 de área de Plataforma Continental, além da Zona Econômica Exclusiva.   O processo de estabelecimento do limite exterior […]

Leia Mais