SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Operações   /   Codesp projeta alta em operações para 2019

Codesp projeta alta em operações para 2019


Fonte: A Tribuna (2 de janeiro de 2019 )

O Porto de Santos encerrará o ano com a movimentação de 131,5 milhões de toneladas de cargas. O volume representará um aumento de 1,3% sobre o resultado obtido no ano passado, 129,8 milhões de toneladas. Já para 2019, a expectativa é de que 136,4 milhões de toneladas entrem ou saiam do País pelo cais santista, uma alta de 3,72%.

 

Os dados fazem parte do levantamento produzido pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) e divulgado na tarde de sexta-feira (28). Os números levam em consideração as cargas movimentadas já contabilizadas e as projeções dos terminais para 2019.

 

Neste ano, os embarques devem somar 93,2 milhões de toneladas, uma redução de 0,4% na comparação com as exportações realizadas em 2017. Já as descargas somarão 38,2 milhões de toneladas, 5,5% a mais do que no ano anterior.

 

A carga mais movimentada em 2018 será a soja, que totalizará 20,3 milhões de toneladas, um crescimento de 23% em relação ao ano anterior.

 

Outro importante destaque serão os embarques de celulose – em abril deste ano, começaram as operações do terminal da Fibria, no Macuco, destinado a esse tipo de carga. As exportações do produto devem atingir 4,5 milhões de toneladas, uma alta de 46,4% frente ao resultado de 2017.

 

Por outro lado, cargas tradicionais no Porto, como o açúcar e o milho, registraram queda de movimentação. Para o açúcar é estimado um volume de 14,2 milhões de toneladas, 24,3% abaixo do ano anterior, quando o total chegou a 18,7 milhões de toneladas.

 

O cenário é decorrente da expansão da produção de açúcar nos principais produtores concorrentes do Brasil, o que reduziu a demanda pelo produto nacional. Além disso, fatores climáticos diminuíram a oferta da commodity, por conta da alta demanda por álcool combustível.

Os embarques de milho também foram comprometidos por fatores climáticos e por uma safra menor do que o inicialmente previsto pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Com isso, a Docas projeta a movimentação de 12,4 milhões de toneladas, 12,6% menos do que o verificado em 2017.

 

Consignação média

Em 2018, os navios que atracaram no Porto de Santos transportaram, em média, 28 mil toneladas de cargas. Este volume cresceu 2,1% em relação ao verificado nas embarcações no ano passado.

 

De acordo com a Companhia Docas, este aumento é uma consequência direta do crescimento dos embarques de soja e do porte dos navios conteineiros.

Até a próxima segunda-feira (31), 4,6 mil navios (de carga ou de passageiros) devem atracar no cais santista, uma redução de 0,4% em comparação a 2017, quando 4,8 mil embarcações operaram no complexo marítimo.

 

Movimento de granéis sólidos e líquidos vai crescer

O movimento de granéis sólidos no Porto de Santos deve crescer 4,5% no próximo ano. As expectativas da Codesp também apontam alta de 2,1% nas operações com líquidos.

 

Após quatro anos de aumentos consecutivos nos embarques de soja, a possibilidade de crescimento significativo no próximo ano é menor. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estima uma queda de 1,1% na safra de soja 2018/2019 em relação à anterior, devendo ficar próximo a 118 milhões de toneladas.

 

Assim, é esperada uma expansão de 1% nos embarques de soja em 2019, devendo totalizar 20,5 milhões de toneladas. Para o farelo de soja é estimado crescimento mais modesto, em cerca de 0,5% acima do projetado para 2018, devendo somar 5,8 milhões de toneladas.

 

Para a celulose, espera-se mais um ano promissor, diante de uma demanda global firme e com a esperada ampliação das operações no terminal da Fibria, no Macuco.

 

Segundo a Docas, as perspectivas não são animadoras para o açúcar, por conta dos elevados estoques internacionais. É possível, porém, um desempenho positivo dessa carga.

 

Com base nessas expectativas, a Codesp projeta pequeno aumento nos embarques de açúcar, em torno de 1%, devendo atingir 15,1 milhões de toneladas.

 

Para o milho, é esperada uma recuperação nas exportações. A estimativa da Conab para a safra 2018/2019 do produto é de alta de 12% rem relação à última, ficando em torno de 90,5 milhões de toneladas.

 

A movimentação de adubo e fertilizantes deve ser beneficiada pela estabilidade do real frente ao dólar e pela melhoria da infraestrutura logística no Porto de Santos, com investimentos mais recentes na ampliação da capacidade do Terminal Integrador Portuário Luiz Antonio Mesquita (Tiplam), instalação da VLI no Porto de Santos, e na melhoria da malha ferroviária.


Mais lidas


No dia 11 de junho, Data Magna da Marinha, a Comissão de Limites da Plataforma Continental (CLPC) publicou, em seu portal da Organização das Nações Unidas (ONU) na internet, recomendação na qual legitimou ao Brasil incorporar 170.000 km2 de área de Plataforma Continental, além da Zona Econômica Exclusiva.   O processo de estabelecimento do limite exterior […]

Leia Mais